Low/No Poo

Para os ocidentais, espuma é sinônimo de limpeza. 
Lavar o cabelo é completar um processo de limpeza e leveza. É um momento de terapia que soma-se a pureza da água. Massagear os cabelos com o shampoo, enquanto a água cai pelo corpo é um momento ímpar.
Para a maioria das pessoas, a limpeza só é completa com um bom shampoo. A espuma é quase uma substância sagrada: Enquanto a água purifica, a espuma limpa a sujeira dos cabelos, completando todo um processo. No entanto, aquela espuma que sai dos fios e caí no ralo do banheiro, leva com ela muito mais que a sujeira do dia a dia. 

Quantos de nós já tivemos a sensação de que aquele shampoo lavou demais os fios? O aspecto duro e seco, o som de "cabelo cantando" no final do processo de lavagem é resultado do 
Lauryl Sulfate, Sodium Laureth Sulfatee outras substâncias de caráter ultra-limpantes presentes em muitos shampoos comuns do mercado. 

Estas substâncias presentes no shampoo, responsáveis pela grande quantidade de espuma, lavam muito mais que a sujeira: elas removem lipídios naturais do cabelo e do couro cabeludo, responsáveis não só pela sedosidade, como também pela proteção capilar.

Cabelos secos, geralmente os cacheados, crespos e encarapinhados, sofrem demais os danos do shampoo comum. 

NO/LOW POO são técnicas que priorizam a utilização não só de sulfatos mais leves para a limpeza, como também de substâncias que tratem o cabelo por completo, sem mascarar a saúde dos fios.

Ambas as técnicas foram popularizadas pela cabeleireira 
Lorraine Massey, em seu livro Curly Girl. Neste livro a cabelereira sugeria a utilização de pouco shampoo (Low Poo), ou abolir o uso completo de shampoos (No Poo). - Poo: Shampoo - 

A prática de 
Low Poo, defende a utilização de shampoos com agentes de limpeza de caráter leve, que não agridem a fibra capilar. Substâncias como Betaína cocamidopropyl (Anfótero) eSulfossuccinato de Sódio de Dioctilo, são mais leves, fazem menos espuma e proporcionam limpeza aos fios sem retirar a proteção natural do couro cabeludo. 
A técnica também defende a utilização de produtos que não contenham em sua fórmula 
Petrolatos (parafina líquida -óleo mineral-, vaselina). O uso constante de petrolatos deixa o cabelo pesado e mascara a saúde dos fios. É como usar uma chapinha em um cabelo ressecado: ele tem brilho e parece saudável, mas por dentro, carece de substâncias essenciais a sua saúde. Além disso, os petrolatos, criam uma barreira para a absorção de muitas substâncias presentes nos cosméticos.

No 
No poo,  é abolido o uso de shampoos, mesmo os de caráter mais leves. Sendo assim, além dos petrolatos, não utiliza qualquer produto (máscaras, leave-in, condicionadores) que contenham silicones insolúveis em água, pois estes só são retirados do cabelo com shampoo.  A lavagem, chamada co-wash é feita com condicionadores que não contenham  silicones.  

Sendo assim, a diferença do NO para o LOW poo é que neste último, o shampoo é utilizado com substâncias de limpeza leves e portanto, máscaras, cremes de pentear e demais produtos podem conter silicones que são retirados dos fios com o shampoo. Já o NO POO, por não se fazer a utilização de shampoos, os produtos com silicones insolúveis não são utilizados.


Todos os produtos para NO POO, podem ser utilizados por pessoas que praticam LOW POO. No entanto, os produtos para LOW POO não são utilizados por quem pratica NO pois, possuem em sua fórmula silicones insolúveis em água. 


Mais informações podem ser adquiridas na comunidade do FacebookNO/LOW POO - Inicianteshttps://www.facebook.com/groups/no.low.iniciantes/

*Informaçãoes retiradas do site MA-RA-VI-LHO-SO www.meucabelonatural.com.br